" Se o Cristo se encarnou para salvar a humanidade, então, tudo que nos desumaniza não pode ser divino." Pr Sandro

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Queremos uma Igreja grande ou uma grande Igreja?

videoO trocadilho do título parece não fazer sentido, contudo, nossa busca desenfreada pelos números parece fazer com que estejamos deixando de observar pequenas coisas que nos engrandece.

Não se engane, gosto de igrejas numericamente grandes. Eu sempre fui uma pessoa dinâmica e acredito que uma igreja precisa ser relevante, influente, e se inserir de maneira significativa na comunidade em que está estabelecida tornando se parte integrante dela e não apenas mais uma instituição religiosa do Bairro. Acho que a numerolatria é tão, ou mais perigosa que a numerofobia. Seus membros precisam sentir que pertencem a ela e não se comportarem  apenas como meros ouvintes e consumidores da fé. Porém, confesso que o ativismo da Igreja moderna tem nos feito perder um pouco o foco.

A exagerada importância nos métodos e estratégias pode nos afastar daquilo que é primordial na Igreja. Nosso relacionamento com Deus, uns com os outros e o crescimento espiritual. As vezes falamos muito
sobre Deus nos cultos e separamos pouco tempo para falar com Ele. Falamos muito sobre a Sua Palavra e separamos pouco tempo para estudar e meditar nela. Damos exagerada importância aos projetos e visões (coisas das quais eu valorizo) e nos esquecemos que Deus não unge métodos, Ele unge pessoas.

Pensando na primeira Igreja e nos seus desafios, seu impacto e influência foi capaz de atravessar as eras e transforma vidas e civilizações inteiras. Eles fizeram isso apesar das dificuldades:

Não tinham liberdade de culto;
Não possuíam auxílio do governo;
Não possuíam riquezas;
Em sua maioria era composta por membros das camadas sociais mais baixas;
Não possuíam o Novo Testamento, nem literatura cristã;
Não possuíam templos;
O poder público estava contra eles, eram injuriados, perseguidos e submetidos ao exílio e morte.
Contudo, depois de 70 anos, segundo os cálculos mais modestos, constituíam meio milhão de seguidores de Jesus ! ( Um aumento de 4000x o nº de 120).

Mais do que bons programas precisamos do poder e presença do Espírito Santo. Mais do que satisfação e conveniência, precisamos ser constrangidos e transformados pela Palavra; Mais do que clientes satisfeitos,  precisamos de discípulos e discipuladores. Mais do que os "presentes" de Deus, o que precisamos é da "presença" Dele.

Citando o Pr. Bill Hybels  - "a igreja é a esperança do mundo". Onde existe uma igreja local deve existir esperança de dias melhores. Que "nós" como Igreja não venhamos esquecer nossa Comissão nos concentrando no trivial e esquecendo -  nos das coisas mais importantes para quais fomos chamados.




Nenhum comentário:

Postar um comentário